Sexta-feira, 28 de Maio de 2010

Último episódio

 

Não. Não me estou a referir ao último episódio do Lost, de que tanto se fala na blogosfera, apesar de por vezes ser esse o meu estado de espírito. Verdadeiramente desorientada, para ser mais precisa... e isto de assumir que me sinto desorientada é deveras caricato, mas sobre isso falaremos mais adiante.

 

Venho a este cantinho onde tantas vezes partilhei o que sinto e o que penso, para me despedir... Ou para oficializar essa despedida, já que há algum tempo que nada digo. Não pensem que deixei de cá vir. Nada disso! Venho cá com alguma frequência e até entro no editor de posts... mas nada sai! A escrita não flui com a naturalidade de outros post e, para ser sincera,  deixei sentir que sou a Danni. Este nick, que fez tanto sentido para mim e que passou a ser uma segunda pele (como se de um alter-ego poderoso se tratasse), pelo qual passei a ser conhecida como se fosse a minha verdadeira identidade (mesmo por quem conhecia o meu verdadeiro nome), passou a ser um desconhecido para mim. Deixou de fazer sentido continuar a utilizá-lo.

 

Criei este blog numa altura conturbada da minha vida, em que precisei de desabafar, numa tentativa de manter a sanidade mental e, quem sabe, voltar à minha verdadeira essência. Basta ver a minha evolução desde Janeiro de 2005 e ler com atenção nas entrelinhas, para facilmente se chegar a conclusão de que o objectivo principal deste cantinho foi conseguido! Depois disso, resolvi mudar o aspecto do tasco, reflectindo as grandes mudanças pelas quais já havia passado desde o início deste vôo... e até o título do blog foi ligeiramente alterado (para ser mais exacta, uma palavra foi suprimida). E foi precisamente quando apregoei aos quatro ventos da blogosfera que o vôo estava menos desorientado, que ele se desorientou de vez. Deveras caricato, não? Consigo ver a verdadeira Danni no antigo blog e uma amostra idiota e decrépita após a migraçao para a nova plataforma dos blogs do sapo. Tudo o que quis ser e fazer - a verdadeira Danni - ficou aqui... depois disso são só cenas sem nexo!

 

Neste momento da minha vida, estou a ressacar (ainda!) de muita coisa que aconteceu e para a qual nunca tive as atitudes esperadas de quem as deveria ter... nunca deu importância ao que eu dei, como fiquei a saber recentemente. Está explicado o porquê de só eu me ter ido abaixo e o porquê de, para mim, a aquela relação ter deixado de o ser aos poucos. Tem sido graças à minha princesa que me tenho mantido à superfície e sinto que preciso de ser mais para ela e para mim... e para isso preciso de me soltar das amarras que me trouxeram até aqui e que aqui me mantêm. Eu mereço e a minha princesa merece ainda mais! Algo tem de mudar e depressa! Nada que não fique decidido in my heart and soul no prazo máximo de 1 semana... e só chegando lá saberei o que fazer! Time is ticking out...

 

Tudo aquilo a que agora me refiro não é novidade nenhuma para vocês. Foi tudo aqui contado por meias palavras e linguagem codificada (ao menos nisso mantive-me coerente)... mas o facto de haver muitos leitores do blog que de facto me conhecem, impediu que pudesse escrever com a abertura de que precisava. Há certos detalhes que precisavam de ter sido exorcizados, chamando-os pelo nome e não por eufemismos.

 

Ao longo dos anos sei que fui cultivando alguns leitores assíduos. Uns porque aqui foram comentando e outros porque me disseram pessoalmente. Claro que quando escrevi, fi-lo por mim... mas confesso que com o vosso feedback, a experiência foi muito mais interessante e gratificante! Aqui partilhei e deixei tanta da minha revolta, dor e mágoa, mas também tantas das minhas alegrias... e hoje sinto que este espaço já não tem mais nada para me dar, além de uma folha em branco que não quero aqui escrever! Preciso recomeçar tudo! Voltar à estaca zero... pelo menos tentar!

 

Já tenho um novo cantinho na forja (a vontade de escrever não desapareceu, ao menos isso!)

 

Vemo-nos por aí ;)

 

Jinhos e obrigada a todos os que fizeram desta experiência algo bom :)

 

 

 

Hoy me siento: de partida (e de partida... )
Sábado, 24 de Outubro de 2009

Just think about it!

 

 

Seguindo esta linha de pensamento, já dormi (no sentido mais fodal que a coisa consegue ter) com muito mais gente do que aquela que imaginei à partida... o que, com o meu passado, acaba por ser algo bastante caricato!

 

Dá que pensar, nao dá?

 

 

 

[Eu bem digo que numa próxima encarnação serei uma gaja bem cabra. Essas é que se safam bem e a curtem toda!]

 

 

 

 

 

Hoy me siento: demasado fodida!
tags:
Domingo, 11 de Outubro de 2009

Portugal 3 - Hungria 0

As putas húngaras devem ter ficado tristes.

 

Temos pena... ou não!

 

Está mais que visto que a clientela hoje deve ser a loucura. Festejos dá nisto!

 

 

Hoy me siento: irónica
música: não tenho musica para putas!
tags:
Domingo, 20 de Setembro de 2009

Um abracinho

 

 

 A minha querida Crissy desafiou-me... e eu não sou de virar costas a um desafio!

  • Quem mais gostas de abraçar, no presente:  A minha princesa linda, razão do meu viver.

 

  • Quem nunca abraçarias:  As minhas raivinhas de estimação. A essas, quando muito, abraçava-lhes o focinho ao soco e à chapada. Esticando um cadito a corda e trocando "abraçarias" por "abraçarás", diria que o Rodrigo Santoro e outros que tais, por questões geográficas óbvias (nunca estamos no mesmo sítio, ao mesmo tempo... já parece os meus desencontros com o euromilhões! heheh)

 

  • A quem davas tudo para poder abraçar : Ao meu gajo (que já não abraço há tempo demais) e a uma pessoa que me foi especial no passado e que sei que magoei seriamente (faria desse abraço um sentido pedido de desculpas...).

 

  • A quem davas o teu melhor abraço : À minha filhota linda, ao meu gajo, aos meus familiares mais directos e aos meus Amigos (sim, os do "A")   

 

 

 

 

Passo este desafio à Shootingstar, ao Karlytus e ao Sam 

 

 

Hoy me siento: "abraçadeira" loooooool
tags:
Sábado, 19 de Setembro de 2009

A euromilhas de distância

Começo por dizer que houve um cabrão que arrecadou os 100 milhões. Um sacana filho da mãe sortudo como tudo arrecadou sozinho aquele papel todo! E eu deste lado acertei em coisa nenhuma.... N A D A !!! É que nem uma estrelita para amostra. Isto não devia ser azar ao jogo e sorte ao amor?? É que nem metade disso! Quer merda! Andam as regras do jogo todas às avessas!

 

 

Bem diz o meu gajo (e agora já percebo o porquê) que todas as putas têm sorte...

 

Lá está! Eu não faço parte dessa categoria, daí o azareco! Estou em crer que o vencedor na realidade tem uma pipita (lolada... pura lolada! este nome estúpido não passa disso mesmo) e deve estar a "leste" de isto tudo (hummm "leste"... diz que sao bemboas, usando os termos científicos do Sam)!!

 

O que é que estou a dizer? Eu é que sei!! LOOOOOOOL

 

 

[Epah, vou mas é mandar bocas pra um forum que eu cá sei...]

Hoy me siento: a desconversar
tags:
Segunda-feira, 14 de Setembro de 2009

Dia de S. Nunca

Tenho andado às voltas neste blog e não me reconheço. A escrita está diferente, o feeling está demasiado deprimente e a vontade é quase nula. Não por falta de ter o que dizer, mas porque se me tento concentrar no que quero transmitir, é tal o turbilhão de confusão que opto por ficar quieta e “calada”. Já aqui disse inúmeras vezes que o principal motivo da criação deste cantinho foi o de desabafar muito do que me ia cá dentro, como se de uma terapia se tratasse… mas ultimamente esse objectivo tem sido completamente subvertido. Facilmente vejo a minha evolução e o meu voltar à superfície logo no primeiro ano… e também facilmente me apercebo do mal que tenho estado nos últimos meses. Nove, para ser mais precisa! Um passado asqueroso, que nem sequer me pertence, roubando-me nove meses de paz de espírito!

 

Definitivamente já não me reconheço!

 

Quero voltar a ser a Danni que foi para Coimbra para se encontrar consigo mesma. A Danni que cativou os que dela se aproximaram, bastando-lhe para isso ser ela mesma. A Danni que viveu excelentes momentos por onde quer que passou. A Danni que fez a festa em festa em qualquer sitio. A Danni que respirou a boémia coimbrã e as noites templárias e lhes retirou a essência. A Danni que se apaixonou e que amou como nunca antes havia feito.

 

Quero voltar a mim… e este impasse só atrasa o encontro comigo mesma. Muitos dos meus sonhos e ambições tiveram de passar para segundo plano no passado. Outras prioridades se impunham. De igual modo, muitos sonhos ficarão agora pelo caminho. Sempre pensei que a minha felicidade passava por alcançá-los, mas agora sinto que é o que está a impedir-me de seguir adiante. Ficam para dia de S. Nunca.

 

 

Fui procurar-me. Não sei quanto tempo demoro.

 

(no entretanto vou postando)

 

Hoy me siento: searching
tags:
Sexta-feira, 28 de Agosto de 2009

A pedido de...

 

Tal Vez

Ricky Martin

 

Tal vez sera que esa historia ya tiene final
no se porque hoy te siento tan distante de mí
que a pesar que lo intento de nuevo
tal vez llegue tarde, ya no hay nada que hacer
y no puedo creer que el tiempo que hemos tenido tal vez se nos gastó

tal vez fui yo que no te dio una noche entera
tal vez nunca te he dado lo que tú esperabas
y no estaba cuando me necesitabas
tal vez no te escuche,Tal vez me descuide
tal vez se me olvido que yo te amaba.

Tal vez........ ay,ay,ay,ay

tal vez será que por ahora ya no hay nada que hablar
tal vez esta vez necesitamos tiempo para pensar
Y yo por mi parte propongo intentarlo de nuevo,volver a empezar
que por más que lo pienso no encuentro una sola razón para seguir sin tí

Tal vez fui yo que no te dio una noche entera
Tal vez nunca te he dado lo que tú esperabas
y no estaba cuando me necesitabas
Tal vez no te escuche,Tal vez me descuide
tal vez se me olvido que yo te amaba.

Tal vez me sorprendio la vida por la espalda
y tira y tira y se rompió la cuerda
Tal vez nunca entendí lo que eras para mí
Tal vez yo nunca supe a quien amaba

Y yo por mi parte propongo intentarlo de nuevo,volver a empezar
que por más que lo pienso no encuentro una sola razón para seguir sin tí

Tal vez fui yo que no te dio una noche entera
Tal vez nunca te he dado lo que tú esperabas
y no estaba cuando me necesitabas
Tal vez no te escuche,Tal vez me descuide
tal vez se me olvido que yo te amaba

 

Hoy me siento: com fezada para o euromilas
tags:
publicado por Danni às 17:21
link do post | Vá, diz qualquer coisinha! | favorito
Quarta-feira, 26 de Agosto de 2009

O fiel jardineiro

 

 

 

 

 

Apesar do título deste post ser uma clara alusão a um grande filme, não estou aqui para vos falar nele. O que me traz hoje ao meu e vosso ciber-tasco são as relações amorosas… o que falha, para ser mais precisa. Pois é, meus amigos, isto de manter uma relação é uma carga de trabalhos e dores de cabeça!
 
No início tudo são rosas (no sentido literal e figurado), mas isso depressa termina. Nós – e quando digo “nós”, é um geral demasiado geral, porque a mim caramelo nenhum mandou esta boca… e se a pensou, depressa tratou de calar a boquinha de onde só sai asneira, piropo de engate “à la trolha” e frases feitas nas quais já não caio – adiante! Estava eu a dizer que nós somos acusadas de dar um sem-fim de fodas nos primeiros meses e de começar a “cortar-nos” à medida que o tempo passa. Será que os otários do sexo oposto nunca pensaram que isto é um sinal de algo? Ao contrário deles, nós não conseguimos dar a trancada da praxe se o ambiente não for propício ou se algo não estiver tão bem como devia. Quando falo em falta de feeling, não me refiro apenas ao sexo mas sim a toda a intimidade e tudo o que lhe está inerente.
 
Misturado com conversas que me deram asco ler (aqui é favor colocar os tags “fezes do msn” e “wtf”), estava o seguinte discurso metafísico – passo a citar – “para mim, um relacionamento é como um jardim… tem de ser cuidado todos os dias, senão morre”. Bonitas palavras, sim senhor! Será que as acções são a condizer? É precisamente aqui que a coisa descamba, porque até quem apregoou isto até à exaustão deixa morrer uma relação! Como? Muito simples. Basta começar a tomar as coisas como garantidas, quando nada nesta vida o é, para começar a baixar a guarda, deixando que as ervas daninhas comecem a instalar-se. Claro que o desleixo sentimental não é exclusivo de quem apregoa a arte da jardinagem, mas convenhamos que nestes casos se nos afigura irónico o desleixo. No fundo, tudo isto não passa de um grave problema de memória (Alzheimer emocional?), com consequências mais ou menos previsíveis.
 
Esquecemos as necessidades do outro…
Esquecemos que falar nem sempre é sinónimo de comunicar…
Esquecemos que a paciência é uma virtude que também deve existir em nós…
Esquecemos o companheirismo e a cumplicidade…
Esquecemos que o egoísmo não é compatível com o amor…
Esquecemos que devemos dar uma carícia sem motivo algum e sem esperar algo em troca…
Esquecemos até que ponto precisamos desesperadamente daquele abraço apertado…
Esquecemos que valorizar o outro e fazê-lo sentir-se amado e desejado é fundamental…
 
 
E esquecendo os pequenos detalhes e tudo o que um dia nos juntou, abrimos portas à indiferença… e ao final.
 
 
 
Enquanto escrevia este post, estava na dúvida se haveria música que conseguisse transmitir o que eu tentei nestas breves palavras. Num insight lembrei-me desta, que vai mais além das relações amorosas e abarca as relações com todo os que nos são queridos… e a moral da história mantém-se a mesma: devemos dar o devido valor às pessoas que o merecem, antes que seja tarde demais e as palavras fiquem suspensas no vazio.
 
 

 

Hoy me siento: jardim a precisar de cuidados
música: Tal vez (Ricky Martin)
publicado por Danni às 16:51
link do post | Vá, diz qualquer coisinha! | favorito
Domingo, 26 de Julho de 2009

Pau que nasce torto...

Eu sei que o título dava para umas quantas piadinhas, mas o meu humor hoje não está para isso!

 

O que quero abordar hoje é exactamente o significado deste ditado popular.  De facto, "pau que nasce torto, tarde ou nuca se endireita". Por muito que jure a pés juntos o contrário!

 

Eu sabia que mais tarde ou mais cedo havias de voltar aos teu velhos hábitos. Intuição? Não. Apenas uma vozinha que desde o início sussurra ao ouvido cada vez que a luz vermelha se acende. 

 

Não sei... não entendo... há aqui um bloqueio qualquer que não me está a deixar raciocinar como deve ser!

 

Sim, deve ser isso... um bloqueio.

 

(Isto hoje não era para ter banda sonora, uma vez que estou a escrever no calor do momento e com o cérebro mais cansado que eu sei lá... mas não é que acabei de ter uma epifania? Afinal temos música... e uma letra em que vale a pena prestar atenção.) 

 

 

 

 

 

[para aqueles que gostam de mim: isto passa, tá? não se preocupem...]

 

 

 

 

Hoy me siento: bloqueada
música: Linger (The Cranberries)
tags:
Quinta-feira, 2 de Julho de 2009

There's no need to argue... anymore

 

 

Hoy me siento: a precisar de um abraço
música: No need to argue (Thee Cranberries)
tags:

:.Queres falar com a gaja?

danni_mrls@hotmail.com

:.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

:.Afinal quem é a gaja?

:.Últimos devaneios

:. Último episódio

:. Just think about it!

:. Portugal 3 - Hungria 0

:. Um abracinho

:. A euromilhas de distância

:. Dia de S. Nunca

:. A pedido de...

:. O fiel jardineiro

:. Pau que nasce torto...

:. There's no need to argue....

:.Já lá vai o tempo

:.tags

:. todas as tags

:.Outros vôos por onde me perco

:.Rapidinhas


:.De que andas à procura?