Domingo, 30 de Outubro de 2005

Fazes-me mal

Lá fora a chuva cai...
Como se fossem as lágrimas que me recuso chorar.
Já fechei essa porta e não pretendo voltar a abri-la.
... Ou quero muito convencer-me disso.

Definitivamente, faz-me mal a tua presença. Estar contigo, conversar contigo... e fingir que está tudo bem. Fingir que o que sentia se transformou em nada. Fingir que consigo assistir impávida e alegremente ao teu afastamento emocional. Magoa, sabias?
Porque ainda gosto de ti.
Porque por mais que diga a mim mesma que não quero pensar em ti, faço-o constantemente.

Nunca devemos tomar ninguém como garantido na nossa vida... por muito que diga que espera, jamais esperará o nosso tempo. Eu fiz esse erro. Pensei que ainda estarias quando decidisse fechar o passado num baú, atirar a chave ao mar do esquecimento e dar um passo em frente na minha vida. Enganei-me redondamente...

Hoje também tu fazes parte do conteúdo desse baú... e também a tua chave será atirada um dia.

Mas até lá preciso assimilar tudo o que ainda não compreendo e apagar de vez todos os ressentimentos recalcados que ainda possam subsistir, contra a minha vontade, no meu subconsciente.

Se já nada sentes por mim, como fizeste questão de me dizer (agradeço a tua frontalidade), porquê me continuas a tratar com distância? Continuo a fazer-te mal? É isso?! Não faz sentido...

Nada disto é coerente!

Danni
publicado por Danni às 09:47
link do post | Vá, diz qualquer coisinha! | favorito
2 comentários:
De Danni a 4 de Novembro de 2005 às 16:39
P/ SHOOTINGSTAR: Há pessoas que, pela forma como nos agem para connosco, pura e simplesmente não merecem que gostemos delas. O problema é que não mandamos nos sentimentos... felizmente não ficamos na estupidez sentimental durante muito tempo e chega o momento em que olhamos para trás e chegamos à conclusão de que já sofremos o suficiente. Tem avondo... certo? Beijinhos
De Shootingstar a 30 de Outubro de 2005 às 20:44
É tudo muito coerente e entendo-te mesmo muito bem. Também sofro do mesmo mal. Se a pessoa diz que já não nos ama, por que motivo nos trata assim com distância e nem quer falar? Resta-nos definitivamente atirar fora o baú, a chave e a memória de que esse baú um dia existiu.

O teu texto está excelente, como sempre. Muito sentido, muito lindo mesmo. Parabéns!!! Continua e muita força. A vida não é fácil, não.

Vá, diz qualquer coisinha!

:.Queres falar com a gaja?

danni_mrls@hotmail.com

:.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

:.Afinal quem é a gaja?

:.Últimos devaneios

:. Último episódio

:. Just think about it!

:. Portugal 3 - Hungria 0

:. Um abracinho

:. A euromilhas de distância

:. Dia de S. Nunca

:. A pedido de...

:. O fiel jardineiro

:. Pau que nasce torto...

:. There's no need to argue....

:.Já lá vai o tempo

:.tags

:. todas as tags

:.Outros vôos por onde me perco

:.Rapidinhas


:.De que andas à procura?