Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

Pérolas da Danni

Foda-se! Sou mesmo burra!

 

...Mas burra à força toda! Raios partam a minha sorte! Eis a história da minha primeira multa em quase 10 anos de carta. Parece que infringi a norma nº 1 do artº 81 do Código de Estrada. Se quiserem partilhar comigo as vossas aventuras no sub-mundo das multas, façam o favor… só para eu não me sentir tão mal...

Siga para bingo!

 

Acho que me estou a arriscar um pouco a contar isto de forma tão detalhada, ainda para mais na merda de aldeia em que vivo, mas é para que os Filhos de Puta que gostam de falar de mim o façam com conhecimento de causa... é evidente que também são meus leitores assíduos... ou pensavam vocês que só cá apareciam os meus amigos?;-)

Bem, vou começar pelo princípio...

 

Esta noite é para esquecer... mesmo! Nem sei como é que ainda me consegui rir de mim própria há algumas horas atrás... BURRA!!!! Até me dói o esternocleidomastoideu só de me lembrar… e digo mais: é impossível que uma pessoa sob o efeito do álcool seja capaz de escrever esternocleidomastoideu! Isto sim, devia ser o verdadeiro teste ao álcool!

Bem, recapitulando os acontecimentos da noite...

 

Friday night. Eu e a minha irmã saímos para Santa Beata Terrinha City, numa de descontracção. Lá ia eu, boa nas horas todas! Foi o último dia da festa cá da santa terrinha. De certeza que a santa cá da terrinha não me deve conhecer, senão tinha-me safado desta... ou então não me grama, é o que é! Quero lá saber!

 

Bem, após três imperiais no recinto da festa (e uma mini previamente bebida no Saloon Bar), resolvemos ir para o Scorpion, onde bebi um pastel de nata... e a isto se resume o meu saldo alcoólico da noite!

Ás paginas tantas, a minha irmã faz um corte na mão, não sei bem como e nuns vidros que estavam não sei onde... sinceramente, ela não me conseguiu (nem tentou) explicar bem esta história e duvido que algum dia consiga ou queira fazê-lo... mas isso agora é irrelevante, afinal de contas tem 20 anos e eu não sou mãe dela, como ela faz questão de me lembrar constantemente. De qualquer forma, pensei que estivesse tudo bem e não fosse nada de especial. Não me preocupei mais com isso até que alguém me foi dizer que a ferida não parava de largar sangue, devia ser profunda e ela teimava em não querer ir ao hospital.

 

Saí imediatamente de onde estava e fui ter com ela, supostamente para ir para casa. É evidente que a ia levar ao hospital para lhe desinfectarem o corte e dar pontos, se necessário... mas íamos “para casa”, se é que me entendem... Resolveu ir com um amigo nosso, que fez precisamente o que eu tencionava fazer.

 

Por mil e um motivos, não consegui ficar ali de braços cruzados à espera de notícias e resolvi ir também para o hospital. Sou mais velha 7 anos e sempre tivemos uma ligação que poucos conseguem entender! Quando ela era bebé mudei-lhe fraldas, dei-lhe banho, dei-lhe biberão, brinquei com ela, tomei conta dela... sempre me senti na responsabilidade de olhar por ela e os 20 anos que passaram não conseguiram apagar este sentimento. Sempre foi e continua a ser a pessoa mais importante da minha vida. Sei que deve ser difícil de entender o que me motivou, mas estou-me nas tintas! Neste momento não preciso que ninguém me entenda... e acrescento mais um pormenor: a primeira palavra que a minha irmã disse não foi mamã nem papá, mas sim o meu diminutivo... Não, não preciso de todo que alguém tente entender o que sinto quando se trata da minha única irmã.

 

Entrei no Scorpion, bebi um café para ficar um pouco mais alerta e fui até ao hospital. Ainda pensei pedir uma garrafa de água para ir bebendo pelo caminho, mas ficou-se mesmo pelo pensamento. Cheguei no momento em que a minha irmã estava a sair. Disse-me que estava tudo bem e que não levou pontos (mas deve ter sido porque não quis... eu continuo a achar que aquilo precisava de 2 ou 3 pontitos). Estava completamente entaramelada do álcool mas, como é seu apanágio, diz sempre que está sóbria... ainda bem que alguém acredita naquelas palavras sábias... ela própria! Do mal, o menos!

 

Regressei para casa pelo mesmo caminho que tinha feito à ida, só que desta vez a bófia já estava no seu poiso habitual, a ganhar pró subsídio de natal...
Continuo a insistir... BURRA!!! Até parece que nem sou de cá e nem conheço os caminhos para “escapar” à bófia... enfim, quando o cérebro pára, não há nada a fazer!

 

Lá me mandaram parar, pediram-me os meus documentos e convidaram-me a fazer o teste do álcool. Como é evidente, deu positivo. Tive de ir fazer um outro teste para saber a taxa exacta... diz que era 0,96! Tudo bem que tinha dormido mal, o meu jantar foi cedo e muito leve e etc, etc, etc... mas a última bebida tinha sido há perto de uma hora! Foda-se! 0, 96 g/l??? Claro que quero a contra-prova!... Passados uns 5 minutos... diz que a contra-prova deu 0, 98g/l... diz que estou em fase ascendente. Ainda bem que algo em mim anda em fase ascendente! Como é óbvio, excluo a minha conta bancária… é que essa está bem fodida!... já somos duas! A módica quantia com que vou contribuir para os cofres da BT, da DGV, ou seja lá de quem for, dava para eu comprar 5 pares de botas Dr Martens... e com mais quase outro tanto já me dava para pagar as propinas! Até dava para o Mino ter 14 noites como a última em que esteve nos 3 Pinheiros! hehehe

 

Estava lá um caramelo que bebeu mais do que eu, disfarçava pior do que eu e acusou TAS de 0,52 g/l... alguém me explica? Eu ando a faltar aos treinos, é o que é!

Espera ai... diz que a partir daqui e por 12 horas não posso conduzir? Foda-se! Se eu não estivesse capaz de conduzir não tinha feito todo o caminho que fiz... e o mais tramado é que estava a 2 minutos de casa! Por isso repito: Foda-se!!!

 

Telefonei a um amigo meu, por volta das 3:30 da matina, para saber se alguém por lá estava em condições de me vir buscar... É porque estavam... todos bêbados!

Lá teve que vir o Sr. Agente conduzir a minha viatura e trazer-me a casa... e olhem que isto com escolta policial é outro nível!

 

O mais caricato é que já conduzi por diversas vezes o carro de amigos meus, quando eu estou sóbria e eles se metem no álcool (ou melhor dizendo, quando metem o álcool neles!) e nunca me mandaram parar. Esta foi a primeira vez que conduzi assim fora de Santa Beata Terrinha City... e toma lá, que é para tabaco! Enfim, o que tem de ser, tem mesmo de ser... só que eu escusava de ter sido tão otária, a ponto de me meter na boca do lobo. Tudo bem que era o caminho mais rápido e que à ida não estava lá ninguém... mas que eu estava lerda das ideias, lá isso estava!

 

A partir de agora vou fazer como o Feet e investir no conhecimento de caminhos alternativos à bófia... e lá estou eu a bater na mesma tecla! É que até me dói a próstata de tanto conhecer o caminho por onde devia ter vindo! Diz que até me traz lembranças e tudo!... Puta de sorte!

 

Bem, como o relato já vai longo, deixo-vos com a transcrição da minha notificação (acho que vou emoldurar isto!).

 

“Porquanto conduzia a referida viatura, e ao ser submetida ao teste de alcoolemia em aparelho DRAGER modelo 7110 MK III P com o nº série ARPN – 0075, acusou a TAS de 0,98 g/l.”… e contra factos não há argumentos!

P.S.: Se conhecerem alguém capaz de me safar desta…

Danni

 

 

Hoy me siento: tramada pela bófia
tags:

Nota explicativa à pérola que se segue

O post que se segue foi escrito e publicado após ter apanhado uma valente multa por excesso de álcool. A primeira e única do meu cadastro... primeira e única referente a assuntos etílicos, que fique bem claro...  porque referente a assuntos de valores velocimétricos e de estacionamento,  já nem sei a quantas ando! O que vale é que já não conduzo há bués, senão a minha depenada e deprimente conta bancária já há muito tinha ido no caralho! Que se há-de fazer? Tenho queda para isto, é o que é!

 

Publiquei o texto em Setembro de 2005, perto das 5:30 da matina e por volta do meio dia o apaguei do blog. Tudo porque  estava demasiado explícito e foi numa altura em que ainda me sentia afectada por uma série de filhos da puta que nada tinham a ver com a minha vida, mas que mesmo assim se deliciavam em comentá-la até à exaustão... e obviamente tinham conhecimento deste meu ciber tasco! Pois bem, seus grandes filhos da puta (sim vocês, pessoinhas selectas de Santa Terrinha City!) , agora estou-me bem a cagar para todos vocês e para o que os vossos cérebros diminutos possam pensar! Quero que se fodam todos e até pode ser uns com os outros, assim tipo orgia, que na certa vai dar aberração!

 

Cá vai a publicação neste meu cantinho renovado e, desta vez, é para ficar!

 

Hoy me siento: cáustica
tags:

:.Queres falar com a gaja?

danni_mrls@hotmail.com

:.Maio 2010

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
29
30
31

:.Afinal quem é a gaja?

:.Últimos devaneios

:. Pérolas da Danni

:. Nota explicativa à pérola...

:.Já lá vai o tempo

:.tags

:. todas as tags

:.Outros vôos por onde me perco

:.Rapidinhas


:.De que andas à procura?